segunda-feira, 22 de junho de 2009

AMIGAS PARA SEMPRE


foto internet
"Amigo que é amigo quando quer estar presente
faz-se quase transparente sem deixar-se perceber
Amigo é pra ficar, se chegar, se achegar,
se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer
Amigo a gente acolhe, recolhe e agasalha
e oferece lugar pra dormir e comer
Amigo que é amigo não puxa tapete
oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem
quando não tem, finge que tem,
faz o que pode e o seu coração reparte que nem pão."

(Trecho da musica Amigo é casa)



Tantos anos se passaram e agora elas iam se rever. A ansiedade, as coisas não ditas, as coisas que ficaram no passado finalmente iam completar o quebra cabeças de duas amigas que ficaram separadas por muitos anos.
Crianças ainda, adolescentes dos anos quase dourados, estudaram juntas, trocaram confidências, faziam planos para o futuro, sonhavam, sonhavam.
O Colégio era o ponto de encontro. Os amigos eram os mesmos. Moravam em bairros diferentes, mas próximos.
Pensavam em se formar, casar, ter filhos, montar algum negocio e tinha ate uma idéia louca de uma boutique “Le Trois Amies”.
Mas o tempo passou cada uma seguiu seu rumo e não se sabe por que talvez porque uma delas se mudara para os lados da Tijuca, começara a trabalhar (o trabalho afasta às vezes os amigos e em outras cria amigos) e não se sabe como aquela amizade maravilhosa sumira no ar. Desaparecera......
Ninguém sabia da outra. Não existiam os celulares, a internet. Era correio e o telefone era coisa de louco conseguir uma linha.
Cada uma seguiu o seu destino. Mas por estranha coincidência do destino ambas escolheram a mesma profissão – Psicólogas. E sem o saber cuidaram e trilharam as mentes dos pacientes, dos candidatos....... sem nunca se encontrarem.
Uma casou, teve filhos, mas foi morar mais distante ainda. No outro lado do Brasil. E assim o que era perto, ficou longe. O que era eterno ficou aparentemente acabado.
Tiveram novos amigos, novos sonhos, novas fantasias. Uma lembrava-se da outra cada qual a seu jeito. O ar de sorriso de uma ficava na mente da outra. A franja, o uniforme cáqui, o sorriso maroto.
E o caderno de recordações não deixava uma esquecer-se da outra. Uma relia o que a outra havia escrito,.A outra via fotos antigas e se lembrava da amiga.
Uma tinha uma nota de 2 cruzeiros, antiga, velha com os nomes de todos os colegas daquela época e lá estava o nome da amiga. Mas não estava presente, estava ausente.
A imagem que tinha era a mesma da adolescente nem si quer pensava que a outra crescera como ela, amadurecera como ela, envelhecera como ela.
Eram eternas adolescentes nas mentes uma da outra.
A juventude esta dentro de cada um de nós, não no exterior. Assim ambas adolescentes por dentro finalmente se reencontraram no okurt da net.
E ai vieram os e-mails de reconhecimento, a surpresa, a alegria, as informações que faltavam, o quebra-cabeça sendo preenchido, a colcha de retalhos sendo reconstruída.
E veio a web cam, as fotos vieram , veio a saudade, veio a amizade guardada no fundo não da gaveta, mas do coração.
Saudade é a vontade de ver novamente! Nada mais certo do que isso......
E agora vamos nos reencontrar ao vivo e a cores..... E como adolescentes ficamos na expectativa do reencontro.
Será com trazer ao futuro o passado distante.

AMIGO É O IRMÃO DISTANTE, ESCOLHIDO POR NÓS....

Um comentário:

  1. Amiga,
    Chorei, chorei, chorei....
    Como vai ser bom te ver!
    Beijos,
    Adir

    ResponderExcluir