sexta-feira, 5 de março de 2010

OS AMORES QUE EU VIVI

Pensei em todos os amores que já tive e de cada um ficou uma lembrança gostosa de passado.
Meu primeiro amor, era o reflexo do amor criança,do amor adolescente. Hoje ele é medico pediatra e vive dentro da Amazônia e nem sei se lembra de mim. Mas eu lembro dele. Foi a minha primeira traição e o que o afastou de mim. Uma traição infantil que não deixaria marcas profundas apenas arranhões mas que não foi perdoada.Com ele aprendi que Homens não sabem perdoar....
Meu segundo amor era de Ouro Preto e foi o motivo de minha separação do amor criança. Hoje Engenheiro aposentado, professor e fazendeiro. Cheio de filhos que não dei até porque naquela época a ele eu não me dei.Mas eu tinha um pressentimento que não tinha acabado e que amores mal resolvidos era coisa do passado. Com ele aprendi sobre determinação, entusiasmo, garra e luta por aqueles que queremos.
Meu terceiro grande amor era um Psicólogo assim como eu porém mais maduro que eu, mais vivido .Com ele aprendi muitas das coisas que sei mas aprendi também que os homens dizem aquilo que queremos ouvir mas que lhes falta a coragem de decidir. Dele me lembro sem muita saudade.Me fazia lembrar de homens fracos, sem determinação, sem coragem.
Meu quarto grande amor também era advogado e hoje vive em Teresópolis cercado de filhos. Foi um amor maduro, sentido,daqueles que a gente tem a certeza que é para sempre. Com ele eu escalaria montanhas, subiria penhascos e sem medo porque tinha ele o dom de me fazer sentir segura e amada. Com ele aprendi o sentido real de sentir-se amada. Dele me lembro sempre com muita, muita saudade. Foi o único amor altruísta que verdadeiramente conheci mas que pela minha inexperiência deixei-o ir.
Meu quinto amor também era advogado e hoje mora não sei bem aonde mas não o sinto feliz. Faltou-lhe coragem e determinação para escolher o caminho certo. Me deu tudo o que alguém deseja, me deu AMOR, me deu carinho. Me deu filhos, me deu os netos .Dele me lembro com carinho e deixei-o ir-se porque ele vivia na Terra do Nunca e eu não conseguia mais voar com ele e nem conseguia viver na Terra dos Meninos Perdidos. Ele não cresceu eu cresci.Ele continua perdido e eu me achei na vida. Mas dele guardo as mais doces lembranças e o sabor dos mais amargos remédios.
Meu sexto amor e talvez o último foi um retorno ao passado e com ele revivi as doces lembranças e o carinho infantil na idade adulta. Ele conseguiu me fazer voltar, não na Terra do Nunca pois ele nunca viveu ali, mas à adolescência onde eu me sentia linda, feliz, satisfeita e alegre. Com ele aprendi a ver que nem tudo o que parece é e que uma vez girada a Roda do Tempo não conseguimos recuperar o que passou. Ficou a doçura do abraço, ficou o gosto de pizza nos meus lábios, ficou o gosto o amor nos meus braços. Gostaria de terminar minha vida em seus braços,sentindo-me protegida, amparada , amada e cuidada. Não sei como ele esta ou como vive ou onde vive realmente. Mas no meu coração ele vive e mora , aluga todos os quartos das minhas recordações e me deixa a sensação que nas noites que me acho sozinha e desprotegida, ele esta por ali, cuidando. Dele sempre me lembro e nunca esquecerei o sentido da palavra - SAUDADE

Foram esses os amores que eu vivi

3 comentários:

  1. Olá,

    Tenho uma surpresa para você no meu novo blog:
    http://lumynart.blogspot.com/.

    Passa por lá para o ir buscar.

    Abarços,
    LUmeNA

    ResponderExcluir
  2. A essência da saudade... me emocionei com seu texto.

    ResponderExcluir